REVITALIZANDO POR OBEDIÊNCIA

O que é a igreja? Igreja é uma comunidade de homens e mulheres redimidos por Deus e a ele pertencemos. A igreja não existe para atender aos desejos e preferências da sua membresia, um clube existe para isso, uma igreja existe para agradar a Deus e cumprir sua missão.
 
A comunidade de pessoas nascidas, de novo, em Cristo Jesus, se reúnem para comunhão, adoração, oração, edificação e proclamação. Somos as testemunhas de Cristo.
 
Na história do povo de Israel, em Números 21, o povo pecou e Deus enviou serpentes venenosas que morderam o povo, por causa disso, muitos morreram. Moisés então ora a Deus, e Deus diz à Moisés para fazer uma serpente de bronze, toda pessoa que fosse mordida por uma serpente e olhasse para a serpente de bronze permaneceria viva.
 
Olhar para serpente de bronze, naquela época, e para aquele povo em especial, representava a cura. Isto é, as pessoas eram mordidas pelas cobras, olhavam para a estátua e ficavam curadas.
 
O povo então começou a idolatrar a serpente de bronze, por conta do seu “poder curador” e cerca de 600 anos depois o povo adorava a serpente como a um deus e o Rei Ezequias manda então destruir a serpente.
 
Uma revitalização precisa ser intencional, precisamos identificar quais são as “serpentes de bronze” das nossas igrejas. Ela foi dada por Deus, teve um objetivo específico e mesmo após o fim do seu uso, muitas vezes continuamos a cultuá-la.
Deus deve ser o centro das nossas igrejas. Ele não aceita menos que isso.
 
O Pastor Ronaldo Lidório, em seu livro Revitalização de Igrejas – avaliando a vitalidade das igrejas locais –  afirma que a igreja foi chamada por Deus para fazer o nome de Jesus e sua salvação serem conhecidos por toda a terra, seja perto, seja longe.
Deus não nos dá a forma, porque a forma depende do tempo e do local. Precisamos ter isso em mente, de forma clara, para o cumprimento da missão dada por Deus.
 
Existe um diálogo interessante entre o Rei Saul e o Profeta Samuel, em 1ª Samuel 15 e que, creio, possa trazer luz, sobre esse problema que, muitas vezes, enfrentamos em nossas igrejas.
 
Saul foi rejeitado por Deus, porém, ele não esperou, em um episódio, a chegada de Samuel para oferecer sacrifícios. Nesse momento, Deus rejeita Saul. Samuel diz, a partir do versículo 22: “Acaso tem o Senhor tanto prazer em holocaustos e em sacrifícios quanto em que se obedeça à sua Palavra? A obediência é melhor do que sacrifício, e a submissão é melhor do que a gordura de carneiros”
 
Penso quantas vezes oferecemos à Deus “sacrifícios” em nossas igrejas ao invés de obediência. Quantas vezes deixamos de cumprir nossa missão por conta de ritos.
 
Precisamos fazer uma sincera avaliação, em nossas vidas, ministérios e igrejas para verificar em quais áreas, criamos nossas serpentes de bronze, e estamos cultuando-a, ao invés de cultuar à Deus. Ou, em quais áreas, estamos fazendo um sacrifício, ao invés de obedecer ao Deus criador. O que nos impede de cumprir nossa missão pode ser o nosso prédio, liturgia, música, pregação, ministérios, leis, ou qualquer outra coisa. Todas essas coisas são importantes, se usadas para cumprir a missão, mas avalie se elas não tem sido um limitador na missão.
 
O pastor anglicano Robinson Cavalcanti afirmava: “A missão da igreja, é A missão da Igreja é manifestar, aqui e agora, a maior densidade possível do Reino de Deus que será consumado ali e além.” Essa deve ser a nossa missão.
 
Que Deus nos abençoe em sermos obedientes no cumprimento da missão
Tiago Nogueira de Souza
Pastor da Igreja Presbiteriana Independente de Cerqueira César
Secretário de Plantação e Revitalização de Igrejas do Presbitério de Botucatu

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.