[Encontros com Jesus] Entre a mesmice e a mudança

Mensagem que preguei na IPI de Cerqueira César no dia


Ninguém vive sozinho. A nossa vida é marcada pelos nossos relacionamentos. Relacionamentos geram encontros: um café, um aniversário, um churrasco e durante esses encontros temos a oportunidade de falar da nossa vida.

A bíblia vai apresentando e mostrando que o ministério de Jesus é baseado nas pessoas. E por ser um ministério baseado nas pessoas a todo momento Jesus está se encontrando com alguém. A cada encontro com uma pessoa Jesus oferece uma mudança, uma experiência, uma palavra poderosa às indagações dessas pessoas. Respostas inesperadas, porém, transformadoras. O evangelho de Jesus é o evangelho do diálogo. Esse diálogo chega até nós nos dias de hoje.

Mário Franco certa vez disse: “A sensação de que o tempo passa muito rápido em nossas vidas, só cessa quando rompemos as amarras que nos mantém presos ao passado. 

A nossa vida passa muito rápido e nós corremos o risco de continuar com os mesmos erros.

Hoje eu queria refletir com vocês sobre a história de uma pessoa que estava com a vida totalmente errada, mas que quando ela encontrou Jesus ela decidiu mudar de vida, tomou uma decisão de se parecer com Jesus, a decisão dela mudou a sua vida, a sua família, o seu emprego e todas as pessoas com quem ela se relacionava.

Lucas 19.1-10

Jesus entrou em Jericó, e atravessava a cidade. Havia ali um homem rico chamado Zaqueu, chefe dos publicanos. Ele queria ver quem era Jesus, mas, sendo de pequena estatura, não o conseguia, por causa da multidão. Assim, correu adiante e subiu numa figueira brava para vê-lo, pois Jesus ia passar por ali. Quando Jesus chegou àquele lugar, olhou para cima e lhe disse: “Zaqueu, desça depressa. Quero ficar em sua casa hoje”. Então ele desceu rapidamente e o recebeu com alegria. Todo o povo viu isso e começou a se queixar: “Ele se hospedou na casa de um ‘pecador’ “. Mas Zaqueu levantou-se e disse ao Senhor: “Olha, Senhor! Estou dando a metade dos meus bens aos pobres; e se de alguém extorqui alguma coisa, devolverei quatro vezes mais”. Jesus lhe disse: “Hoje houve salvação nesta casa! Porque este homem também é filho de Abraão. Pois o Filho do homem veio buscar e salvar o que estava perdido”.

Eu queria refletir com você hoje sobre a gente continuar a nossa vida da maneira como está ou decidirmos mudar a nossa vida pra valer.

Zaqueu é um homem desonesto e ganancioso

Jesus entrou com seus discípulos em Jericó. Jericó era uma cidade próspera que estava crescendo, seu comércio estava se desenvolvendo, a cada dia gente nova chegando a cidade, novos comerciantes, novos vendedores, novos compradores. O principal produto fabricado e comercializado em Jericó é o bálsamo. O bálsamo produz conforto, alívio. Jesus foi ungido com bálsamo. Foi em Jericó que Jesus curou o cego Bartimeu, foi no caminho para Jericó que Jesus contou a história sobre o Samaritano que estendeu a sua mão para aquele que passava necessidade. Encontros que tiveram uma mudança na vida das pessoas.

Mas hoje Jericó está um caos. As ruas estão apertadas, pessoas estão se aglomerando, aos montes, no meio da rua, todos estão em busca de Jesus. Todos querem ver o milagreiro. As ruas estão paradas; pessoas estão brigando na rua pelo melhor espaço, é Jesus que elas querem ver, é em Jesus que elas querem tocar, é Jesus que elas querem ouvir, o sol está forte, muito forte. Mas em meio a tudo isso uma cena incomum chama a atenção, um baixinho tenta desesperadamente ver Jesus no meio da multidão. Diante dos empurrões e das pessoas mais altas esse baixinho sai de perto da multidão, vai um pouco mais adiante e sobe em uma árvore, esse baixinho não é qualquer pessoa, ele se chama Zaqueu, ele é um publicano. O que é um publicano? Desde os tempos de César os tributos não eram recolhidos diretamente pelo Estado, mas arrendados por um tempo considerável, geralmente por um período de cinco anos.arrendava as alfândegas de um determinado distrito por um uma soma estabelecida, de sorte que lhe cabia o excedente dos tributos combinados ou cobrindo uma eventual arrecadação deficitária.

Todo o sistema alfandegário e seus os respectivos arrendatários e funcionários eram extremamente desprezados e odiados entre os judeus, uma vez que nele encontravam impulsos renovados para sua aversão contra a Roma estrangeira. O ódio principal incidia sobre os coletores de impostos que geralmente eram recrutados entre escravos. Esse era Zaqueu, mas Zaqueu não era apenas um coletor de impostos, ele era o chefe de todos os coletores de impostos. Na época de Zaqueu um coletor de impostos participava de infinitos casos de extorsão, falcatrua e injustiça na arrecadação dos tributos.

Zaqueu era um homem que havia se perdido. Perdido em meio à sua ganância. O dinheiro havia tomado conta do coração de Zaqueu. Ele passava as pessoas para trás, ele havia enriquecido às custas do trabalho de outras pessoas.

Zaqueu, que significa “Justo” havia se tornado uma pessoa injusta. Zaqueu, que significa “Justo” fazia parte de um sistema injusto.

O dinheiro, a avareza, a falcatrua, o enriquecimento ilícito, a extorsão, a injustiça, o egoísmo e a ganância haviam feito com que o Justo Zaqueu se tornasse o Injusto Zaqueu. O homem rico de dinheiro havia se tornado pobre de espírito. 

Nós também somos desonestos e gananciosos

Assista a esse vídeo

Tem gente que é assim, vai se perdendo, vai entrando, como no vídeo, em um buraco negro. Tem gente que se meteu em um buraco negro no emprego, nas finanças, em um relacionamento conturbado, em um vício, em um relacionamento fora do casamento, na pornografia e por ai vai. Independente de qual seja o seu buraco negro o problema é que a gente tem dificuldade em sair do nosso buraco negro. O problema é que a gente entra nesses buracos negros, muitas vezes, por causa da nossa ganância, do nosso egoísmo de querer ter.

Tem gente que é assim. Entra em um buraco negro e não sai mais. Não consegue mais olhar a volta e ver o que está perdendo. O único objetivo é conquistar aquilo que deseja. Aquilo que o coração deseja. É por isso que Jesus diz que onde estiver o nosso coração ali é o nosso tesouro. Mas a bíblia também nos diz que o coração é enganoso.

E vamos vivendo assim, dando no nosso jeito, fazendo do nosso jeito e achamos que isso é normal. Tem gente que acha que é normal viver a vida errada e vir na igreja orar pedindo perdão pelos pecados (e Deus nos perdoa) mas continua vivendo a vida da mesma maneira.

O “buraco negro” dita o ritmo das nossas vidas e por causa dele perdemos a nossa vida. O buraco negro pode ser qualquer área da sua vida que faça com que você esqueça quem você é, qual o propósito da sua vida e te afaste do plano original de Deus. O buraco negro da nossa vida faz com que a gente se torne uma pessoa desonesta. Desonesta conosco, com Deus e com as pessoas. Mas ele também nos torna pessoas gananciosas: queremos sempre ter mais. Mas o que não percebemos é que na verdade a cada desejo e vontade de ter mais, na realidade, estamos é entrando cada vez mais em nosso buraco negro.

Como é a sua relação com o dinheiro? Quais são as coisas que você faz na sua vida que estão em desacordo com a vontade de Deus?

Você tem vindo aqui, ouvido, cantando, experimentado, mas quando sai daqui continua vivendo a mesma vida, com os mesmos valores, não fazendo a diferença.

Quando vivemos assim, a nossa vida não é muito diferente da vida de Zaqueu.

Deus nos chamou para sermos justos, justificados, mas vivemos como injustos. Vivemos com valores injustos, vivemos com um padrão moral injusto.

A ganancia pelo dinheiro tem ditado o ritmo da sua vida?

O desejo tem ditado o ritmo da sua vida?

A pornografia tem ditado o ritmo da sua vida?

O sexo, o vício, a mentira… independente do que for… esse é o seu buraco negro. É nele que você está entrando, entrando, entrando.

Para entrar nele você faz qualquer coisa, mas para sair…

A boa notícia é: Jesus é quem pode te ajudar a sair. Você precisa se encontrar com Jesus. Esse encontro resulta em um novo nascimento.

Zaqueu muda a sua vida e nasce de novo

É Jesus quem vai ao encontro de Zaqueu, não é o contrário porque Zaqueu está em seu “buraco negro”.

Quando Jesus diz à Zaqueu: “desça depressa” Zaqueu faz isso. Ele era bom em receber dinheiro depressa, mas hoje ele quer é se encontrar depressa com Jesus. Zaqueu não perde tempo, desce da árvore e ouve de Jesus uma das mais belas frases: “hoje eu quero ficar em sua casa”.

O versículo 6 diz que Zaqueu recebeu essa frase com alegria. O povo não recebeu com a mesma alegria, mas Zaqueu não se importa com a opinião do povo. O encontro de Zaqueu com Jesus gera nele um novo Zaqueu, com novos valores, com uma nova atitude.

Zaqueu nasce de novo, uma nova vida ele recebe e começa a viver, essa nova vida faz com que ele mude, se antes ele era Zaqueu, o Injusto, agora ele faz nome ao seu nome: Zaqueu, o Justo. Porque Jesus é o nome que está acima de todos os nomes.

Diante do encontro com Jesus, Zaqueu não titubeia: “eu vou dar metade dos meus bens aos pobres. Eu vou devolver a quem eu extorqui”.

Se antes Zaqueu roubava, extorquia, agora ele não faz mais. Diante de Jesus, Zaqueu se torna o Justo, o Justificado.

É isso que o novo nascimento de Zaqueu, em Jesus, resulta. Uma nova vida, novos valores, uma mudança no estilo de vida.

Cristo nos convida a mudar a nossa vida e a nascer de novo

Esse é o convite de Jesus. Uma nova vida. Precisamos receber com alegria o convite de Jesus: “hoje quero ir na sua casa”.

Jesus quer morar em sua vida, quer mudar a sua vida, Jesus te convida a um novo nascimento, nesse novo nascimento mudamos os nossos valores: no lugar do egoísmo, da ganancia, nasce em nós o amor ao próximo, nasce a justiça de Deus.

Devemos ser os braços, os pés, as mãos e a voz de Jesus.

Assista a esse vídeo

Jesus está aqui, nessa noite te falando: “hoje eu quero fazer morado no seu coração”. O que é que você vai dizer a ele?

Jesus quer mudar a sua vida, ele quer mudar os seus valores. Ele quer mudar a maneira como você lida com o dinheiro, a maneira como você lida com a sua família, como você lida com as suas emoções, com os outros e consigo mesmo.

Venha, desça depressa, se lance aos pés de Jesus e declare: “Tudo pode passar. Teu amor jamais me deixará”

Essa noite que você possa ter a certeza “Sempre há de existir. Novo amanhã preparado pra mim”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *