Discipulado Transformador

discipulado

Discipular é o verbo que acompanha a história da igreja em todos os séculos de sua existência.

O cristianismo vive e sobrevive por causa da transmissão de sua história. Passar para o outro aquilo que sabemos de Deus, transmitir ensinos bíblicos, etc.

Um dos dilemas do discipulado é que são poucas as pessoas que sabem fazer isso e sabem fazer bem. Quase ninguém é treinado para discipular um novo convertido. Por isso, as pessoas não crescem na fé e nem no conhecimento das Escrituras.

Nas igrejas pequenas (a maioria no Brasil) quase todas as coisas dependem do trabalho e do interesse do pastor. Por causa disso, o pastor fica fazendo “mil coisas” e ao fim não faz nada. Ele não vê frutos e nem resultados que animem seu ministério. Assim sendo, uma mudança de atitude e de estratégia se faz necessário.

O pastor deve escolher algumas pessoas (umas 4) e gastar mais tempo discipulando a elas (ao mesmo tempo que faz as outras coisas). Ao final de um ano, ele terá quatro pessoas capazes e motivadas ao trabalho cristão. Essas pessoas terão a oportunidade de discipular outros e de ajudar mais efetivamente no ministério.

Pense nisso e coloque esse plano em ação. Se não o fizer sua igreja não tem muito futuro, pois todo ano é a mesma coisa: poucas conversões, falta de crescimento e falta de motivação.

Essa tarefa é do pastor e se ele não a realizar nada acontecerá. A chave para uma igreja dinâmica está nas mãos do pastor.

Antonio Carlos Barro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *