O Caminho da Felicidade

qual_o_caminho_para_a_felicidade
Quando você ouve alguém falando que vai pregar no Salmo 119 qual é a maior lembrança que você tem? Um salmo longo? Algumas palavras que aparecem de maneira repetida ao longo desse salmo são: Lei, mandamentos, ensinamentos, ordens

Salmo 119.1-8 (Tradução minha)
Felizes são os que são irrepreensíveis, aqueles que trilham caminhos retos e andam na lei do Senhor. Felizes são os que guardam as suas prescrições e lhe obedecem de todo o coração. Felizes os que não praticam o mal, os que andam nos caminhos de Deus. Tú, ó Deus, nos deste os teus mandamentos e nos manda que a cumpríssemos fielmente. Tomara que os meus caminhos sejam dirigidos de maneira a cumprir tuas palavras. Se eu der atenção a todos os teus mandamentos, não passarei vergonha. Com um coração sincero e íntegro eu te louvarei à medida que for aprendendo os teus justos mandamentos. Cumprirei os teus decretos; peço-te que não me abandones nunca.”

Todos nós queremos ser felizes, todos nós desejamos a felicidade em nossas vidas, em nossas casas, em nossas famílias. Cada um de nós tenta buscar a felicidade por caminhos próprios. Tem gente que acha que é ser feliz ter uma grande e bonita casa, tem gente que acha que é ser feliz ter um carro zero quilômetro na garagem e por ai vai: dinheiro, bebidas, viagens e a lista é interminável.
O poeta nos diz que o caminho para a nossa felicidade é o cumprimento das palavras de Deus.

1.”Felizes são os que são irrepreensíveis, aqueles que trilham caminhos retos e andam na lei do Senhor
Ou seja, aquele que não tem culpa, aquele que é inocente, sem mancha. Nosso desafio é sermos, como diz o hino, mais alvos que a neve. Isso não quer dizer que não tenhamos pecado, mas que confessemos os nossos erros, as nossas transgressões: Salmo 51.1-2
Tem misericórdia de mim, ó Deus, por teu grande amor; por tua grande compaixão apaga as minhas transgressões. Lava-me de toda a minha culpa e purifica-me do meu pecado.

Quando escolhemos os nossos próprios caminhos, damos lugar, em nossos corações às nossas vontades e aos nossos caprichos e pro consequência nos desviamos da lei de Deus.
Qual a rota do seu coração hoje? Você está no caminho certo?
Precisamos olhar para os nossos corações e orar como o poeta que diz “vê se há em mim algum caminho mau”, se houver precisamos mudar o nosso caminho, a nossa rota.

2. “Felizes são os que guardam as suas prescrições e lhe obedecem de todo o coração
Prescrição é algo que foi escrito por alguém, é uma orientação, é como se fosse uma receita médica, um antibiótico para combater o mal que existe em nosso coração. Deus é o médico dos médicos e ele sabe o que nós precisamos; mas assim como muitas vezes nós nos achamos pessoas sábias e não seguimos as recomendações médicas, nós também deixamos de seguir as recomendações divinas. A certeza aqui é: se vocês seguirem minhas orientações vocês serão felizes. Deus ele deseja ter um relacionamento íntimo com cada um de nós, porém precisamos seguir as suas orientações para as nossas vidas.

3. “Felizes os que não praticam o mal, os que andam nos caminhos de Deus
Feliz é a pessoa que tem a sua vida inteiramente sob a orientação divina. A palavra de Deus é o antídoto contra todos os delitos, problemas, pecados e maldades do nosso coração. Precisamos fazer uso dela. Davi percebeu isso quando escreveu o Salmo 32.3-4.
Enquanto eu mantinha escondidos os meus pecados, o meu corpo definhava de tanto gemer. Pois dia e noite a tua mão pesava sobre mim; minhas forças foram-se esgotando como em tempo de seca

4. “Tú, ó Deus, nos deste os teus mandamentos e nos manda que a cumpríssemos fielmente
Como nós temos a tendência em interpretar, de acordo com as nossas vontades, a palavras de Deus. Aqui o poeta é bem claro: “é necessário cumprir tudo de maneira fiel. De maneira íntegra. Palavra por palavra, vírgula por vírgula”. No hebraico quer dizer: “Você ordenou os teus preceitos”.

5. “Tomara que os meus caminhos sejam dirigidos de maneira a cumprir tuas palavras
Dirigidos pode ser traduzido por “ser estabelecido”. É como se tivéssemos colocando em nossas vidas a perseverança. Perseverança para cumprir as palavras de Deus. Perseverança em meios as crises, perseverança em meios as tentações; perseverança quando todos fazem e falam ao contrário; perseverança mesmo quando nem você acredita que o que deve fazer é o correto.
Deve brotar do nosso coração a vontade e o desejo de ter um entendimento, um coração sábio que é guiado pelas palavras de Deus.

6. “Se eu der atenção a todos os teus mandamentos, não passarei vergonha
Atenção é onde todo o nosso foco estará naquele lugar ou naquilo. Se o foco da nossa vida estiver em cumprir TODOS (e não alguns – ou aqueles que nos interessa) os mandamentos, nós não passaremos vergonha. Quantas são as vezes em que passamos por situações em nossas vidas que nos trazem vergonha por que a palavra de Deus não está dentro da nossa casa? Quantas são as famílias que se afastam de uma igreja, mudam de cidade por causa da atitude de um de seus membros, atitude que é contrária aos mandamentos de Deus?
Se você quer andar pela cidade de cabeça erguida, coloque o cumprimento da palavra de Deus como principal foco e atenção da sua vida.
Talvez seja por isso que Jesus tenha afirmado em Mateus 6.33-34:
Busquem, pois, em primeiro lugar o Reino de Deus e a sua justiça, e todas essas coisas lhe serão acrescentadas. Portanto não se preocupem com o amanhã, pois o amanhã trará as suas próprias preocupações. Basta a cada dia o seu próprio mal.

7. “Com um coração sincero e íntegro eu te louvarei à medida que for aprendendo os teus justos mandamentos
Coração – centro das nossas emoções. Precisamos nos chegar a Deus com nossas emoções sinceras, íntegras, sem outras intenções.
Medida – nossa vida cristã é uma caminhada, não é algo pronto, ela deve ir começando aos poucos e vamos aprendendo a cada dia. Não importa quão danoso e problemático foi o seu passado, sua vida e da sua família. Em nossa caminhada cristã Deus se importa com um coração sincero e íntegro, Deus se importa e valoriza os nossos passos intencionais.

8. “Cumprirei os teus decretos; peço-te que não me abandones nunca
O poeta termina com um desejo e um pedido. O desejo de cumprir as ordenanças de Deus. Nossa espiritualidade deve nos mover nessa direção. Cumprir os decretos não é somente ir à igreja; não é somente participar do culto ou de uma missa, não é somente dar o dízimo; mas é compartilhar as verdades do Reino com os nossos amigos, com os nossos vizinhos; com a nossa família. Cumprir os decretos é ser sal em meio a uma geração sem sabor, uma geração corrompida. Cumprir os decretos é fazer a diferença em uma geração indiferente, onde todos são iguais e fazem coisas iguais, coisas que desagradam a Deus, coisas que afastam o nosso coração do coração de Deus; cumprir os teus decretos é fazer aquilo que nem nós gostaríamos de fazer, mas que Deus quer que façamos.
E por fim o pedido do poeta é que Deus não o abandone. E aqui poderia ser 2 coisas:
A primeira é que Deus retire o seu Espírito, assim com fez com Saul, assim com Deus ameaçou fazer com o povo de Israel. E a segunda é ser arrasado pela adversidade. Não é ser provado, como Jó foi, mas ser abandonado por Deus em meio a enfermidade, em meio ao luto, em meio as lutas, em meio as dificuldades, em meio aos problemas. Era como se o poeta dissesse: “Deus, mesmo em meios as lutas da minha vida, mesmo em meio aos problemas que eu enfrento, e muitos desses problemas eu sei que eles foram causados porque eu não guardei os teus mandamentos, as tuas leis, as tuas palavra, eu te peço: Não me abandone!”
Queria terminar, deixando esse mesmo salmo, mas em uma outra versão, parafraseada pelo pastor Eugene Peterson

Você é abençoado quando se mantém na rota,
caminhando firme na estrada revelada pelo Eterno.
Você é abençoado quando segue suas orientações,
fazendo o melhor possível para encontrá-lo.
Isso mesmo — você não anda a esmo:
você caminha em linha reta pela estrada que ele designou.
Tu, ó Eterno, prescreveste o modo certo de se viver
e agora esperas que assim vivamos.
Oh! Que meus passos sejam estáveis
no curso que estabeleceste!
Assim, não terei nenhum desgosto
ao comparar minha vida com teu conselho.
Eu te agradeço por falares diretamente do teu coração:
assim, aprendo o padrão dos teus justos caminhos.
Vou cumprir todas as tuas ordens;
portanto, não me abandones.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *