7 barreiras que prejudicam a Revitalização

No processo de revitalização de uma igreja costumam surgir diversas barreiras. Dentro destas dificuldades, porém, há sete obstáculos extremamente perniciosos:

 

1.    Aversão ao “mundo”
Algumas igrejas vivem profundamente isoladas da sociedade, distantes do “mundo” e consequentemente da cultura.
Jesus disse: “Vocês são sal da terra e luz do mundo” (Mateus 5.13-14). Mas, como salgar ou preservar o alimento sem contato com este? Como ser luz sem contato com as trevas?
Obviamente a que igreja não pode assumir muitos valores presentes neste mundo, todavia é necessário estar em contato com as pessoas e consequentemente com a cultura para que se possa cumprir a missão (buscar e salvar o perdido).

 

2.    Envelhecimento
Há igrejas que envelhecem sem preparar novos líderes.Normalmente isto ocorre por algumas razões: para manter o “status quo”, por se mais cômodo ou ainda por medo de se deparar com novas idéias.
Contudo, preparar novos líderes é imprescindível, pois deixar de fazê-lo é cometer um atentado contra a igreja local.

 

3.    Preconceito
John Burke começa o livro “proibida a entrada de pessoas perfeitas” com uma pergunta impactante:O quem tem em comum um budista, um casal de motoqueiros, um ativista dos direitos homossexuais, um nômade, um engenheiro, um mulçumano, uma jovem mãe, um judeu, um casal que vive junto sem ser casado e um ateísta?
Eles são a futura igreja da América![i]
A igreja não aceita e nem acolhe aqueles que são diferentes de um padrão aceitável.
Contudo, estamos em uma sociedade formada por pessoas fortemente marcadas por valores e circunstancias que não são comuns à igreja.

 

4.    Excesso de comunhão
A igreja local vive uma experiência de comunhão tão intensa que os de fora não conseguem integrar.
Por outro lado, o contrário disto também é verdadeiro: a falta de comunhão e a frieza dissipam toda e qualquer possibilidade de acolhimento.

 

5.    Perda do 1º amor

A igreja foi tomada de uma extrema frieza em sua relação com Deus. O amor a Deus foi esquecido e a igreja se tornou uma comunidade como qualquer outra apesar de carregar o nome de “igreja cristã”:

“Contra você, porém, tenho isto: você abandonou o seu primeiro amor”(Apocalipse 2.4)

 

6.    Estrangulamento social

O espaço físico não se mostra suficiente para receber mais pessoas.

É fato que quando mais de 80% dos assentos estiverem tomados o ritmo de crescimento (e até freqüência) está em risco.

 

7.   Pecado

A igreja simplesmente assimilou uma atitude pecaminosa e ninguém está disposto a tratar daquele assunto. Há um “câncer” que a corrói, mas todos fingem que ele não existe.

–       “Por toda parte se ouve que há imoralidade entre vocês, imoralidade que não ocorre nem entre os pagãos, ao ponto de um de vocês possuir a mulher de seu pai. E vocês estão orgulhosos! Não deviam, porém, estar cheios de tristeza e expulsar da comunhão aquele que fez isso?” (1 Coríntios 5.1,2)

[i] Burke, John, Proibida a entrada de pessoas perfeitas, um chamado a tolerância na igreja – São Paulo, Ed. Vida. p.17

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *